Curvas, Oceanos e um Deserto – Dia 2 – de Urubici-SC a Chui – RS

Eu deveria trocar o nome das postagens para Curvas, Retas, Oceanos, Mais Retas, um Deserto e Mais Retas…

Meu dia começou as 6.00 hrs. Gentilmente a D. Amélia, proprietária do Hotel que fiquei em Urubici, deixou meu café da manhã semi pronto e me orientou como fazer. Levantei, arrumei tudo e eu mesmo preparei meu café, saindo de Urubici antes das 7.00 hrs.

Considerando que ontem a neblina atrapalhou meus planos eu estava pouco esperançoso de ver alguma coisa na famosa Serra do Rio do Rastro, mas felizmente eu estava completamente enganado.

Cheguei por lá com o tempo aberto e a neblina estava somente na parte baixa, proporcionando um espetáculo de tirar o fôlego. O lugar é realmente incrível e percorrer aquelas curvas foi extremamente prazeroso. Esta é outra das estradas que devem ser percorridas sem pressa, apenas curtindo o lindo visual.

IMG_0085 IMG_0088 IMG_0089 IMG_0090 IMG_0120 IMG_0122 IMG_0123
IMG_0146 IMG_0153 IMG_0156 IMG_0173 IMG_0180

Terminada a Serra segui o rumo sem novidades, cruzando a bela Criciúma até a chegada na BR 101. Hora de tirar o atraso! kkk

Eu havia programado mentalmente atravessar a Praia do Cassino e para tanto eu deveria chegar até a cidade de Rio Grande no máximo até as 12.00 hrs., já que 250 km de areia certamente iriam demandar no mínimo 5 horas. Em rápidas contas mentais, descobri que não haveria nenhuma chance de estar lá nesse horário (na verdade cheguei as 15.00 hrs.) e abortei a idéia de me aventurar pela areia.

Até este momento estava adorando andar nas longas retas, já que era possível manter boa velocidade em segurança, mas com o passar dos kms o movimento foi rareando, o calor aumentando e as retas tornando-se infinitas… Muito, mas muito monótono, exceto por um trecho de pouco mais de 60 kms onde o asfalto estava simplesmente destruído, o que me obrigou a diminuir muito o ritmo, já que os carros estavam serpenteando para desviar dos buracos existentes.

DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO
DCIM999GOPRO

IMG_0083 IMG_0084Cheguei a São José do Norte entediado por volta das 14.30hr desejando pegar a balsa para Rio Grande… Me informei sobre a travessia e para meu desespero a próxima sairia somente as 16.00 hrs… Ficar uma hora e meia parado em Rio Grande sob forte sol realmente não estava nos meus planos. Perguntei sobre alternativas possíveis e fui informado que existia uma lancha para passageiros e que talvez pudessem levar também minha moto…

Fui ver a tal lancha que partiria em menos de 5 minutos. Embiquei a moto em uma rampa feita para cadeirantes… (Pouco mais de 1,5 metros de comprimento com inclinação de 70 graus aproximadamente terminando em um corredor de 3 metros que formava um deck…) Mal embiquei e o funcionário sinalizou para que subisse por ali mesmo…  Não pensei duas vezes… dei motor na moto e seja lá o que Deus quiser! kkk  Imagine uma loucura… dessas que só faz quem é um autentico “fio desencapado”… Pois é, eu fiz! kkk

Se acelerasse pouco a moto não subiria e parar nessa inclinação iria me levar ao chão. Se acelerasse muito, corria o risco de passar direto e acabar na água… Teria que ser na medida certa em uma única chance! Felizmente deu certo!

Faltava por a moto na Lancha… O portão da lancha tinha exatamente a largura do motor da moto, e eu deveria passar por uma espécie de plataforma… Um dos Marinheiros soltou os alforges que estavam impedindo a passagem e com algum custo, nós 5 (eu e os quatro tripulantes) conseguimos por a moto dentro da lancha e amarra-la no pequeno espaço existente.

IMG_0190 IMG_0189

Embora eu estivesse preocupado com a saída, esta foi mais simples, já que feita pelo lado oposto com portão mais largo. Em 5 minutos ela estava em terra firme novamente e em segurança.

Segui para Chuí através de uma outra infinita reta, cortando a bela Reserva do Taim. Cheguei no hotel depois das 18.00 hrs., bem cansado, mas com sorriso no rosto e histórias para contar!

Meu caminho –

clique para ver o mapa

km percorridos – 891,30

combustível – 58,05 litros

média – 15,35

21 thoughts on “Curvas, Oceanos e um Deserto – Dia 2 – de Urubici-SC a Chui – RS”

  1. Show de bola o relato. Tenho uma pergunta… pq sair do Brasil pelo chui e nao por foz ou uruguaiana como geralmente acontece? Opção de rota simplesmente?! Queria andar o máximo possível no Brasil? Grande abraço e um ótimo dia de estrada.

    1. Foi uma escolha pessoal, porque queria ir à Punta de moto. No fim foi boa escolha em virtude das fortes chuvas em Uruguaiana. Pretendo voltar por lá se o tempo melhorar.

  2. Muito bom RRomagnani. Estou novamente viajando em seus relatos, como na viagem anterior para Fortaleza. Cuide-se e ótimas aventuras.

  3. Boa noite! Show de bola, vou acompanhar todo trajeto.

    Rodar essa quantidade de km, como termina o dia?
    Fiz a serra do rio do rastro de er6 n, 2200 km em 4 dias, fiquei morto todos os dias, não via a hora de chegar no próximo destino. Agora que entrei nesse múndi de viagens não saio mais. Logo adiquirei uma GS 800 ADV aí acho que dará pra rodar mais no dia!

    1. Obrigado João Paulo! Realmente rodar 1000 km por dia não é fácil, mas a Big Trail ajuda muito. Mesmo assim o traseiro sofre bastante. Hoje improvisei um apoio lombar com minha mala exatamente para sentar em outra posição. Deu certo! Espero que goste dos posts!

    1. Obrigado Dorotheo! Quando o tema é bom é fácil escrever. Hoje foi um dia de problemas de todos os tipos… Ainda bem que estão todos resolvidos! Valeu meu amigo!

    1. Fala Dal… O problema é a internet dos hoteis que não estão colaborando muito. Quando chegar em SP vou editar os posts colocando as fotos e vídeos! Um abraço para todos da família Espéria!

  4. Estou acompanhando a viagem, sentido uruguai tambem no dia 04 de janeiro, nos diga mais sobre como estão os custos pelo pais.Obrigado!

    1. No geral, tudo caro, exceto Punta del Leste que esta ABSURDAMENTE CARO… kkk As estradas do Uruguai são muito boas, mas bem monótonas. Retas infinitas. Boa viagem desde já!

  5. Valeu Maninho !

    Continue o bom trabalho. O ritmo tá puxado hein ? 700+km por dia. Quando vai dar uma aliviada e aproveitar mais as paradas ?

    Parabens por encarar a rampa para subir o barco sem medo 🙂

    Forte abraço (curtindo muito esse relato)

    1. Boko, veja o relato de Mendoza a Santiago… Vc. iria adorar aquela estrada. 700 km por dia em bom asfalto é bem tranquilo. Saio por volta das 06.00 hrs. e chego entre 14.00 e 15.00 horas. Tranquilo!

  6. Roma, vc esta ficando velho e Doidão, foi só ver a possibilidade de ir de lancha e meteu as caras, nem mediu para ver se cabia?

    Abraços e que a sorte continue a Sorrir para vc!

    1. kkkk Os parafusos foram afrouxando com os anos! kkkk

      Como estou respondendo somente agora, dia 31, vc. já sabe que a sorte fechou a cara por alguns instantes. kkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *