Primeiro Dia – SP a Ipatinga

5:30 da Manhã o despertador tocou. Nem precisava, eu já estava acordado.

Tomei um banho rápido, me vesti e para surpresa minha esposa e o filho mais novo também estavam acordados. Me despedi de ambos… A hora havia enfim chegado.

Parto em direção à Rod. Fernão Dias, a temida BR 381 e seu tráfego intenso e curvas perigosas.
Os primeiros 250km confesso que passaram muito rápido. Parei para abastecimento e para esticar as pernas. Segui viagem e logo já havia devorado 500 km. Aqui uma pausa mais prolongada para um almoço completamente não aconselhável… (Eu havia prometido não comer nada no almoço, apenas uma barrinha de cereal, mas cansado e com fome, não resisti às tentações mineiras).
Até este momento, tudo perfeito!
Saí do almoço e rapidamente entrei na região metropolitana de Belo Horizonte… Acabou minha paz! O congestionamento era interminável e em virtude dos baús laterais não pude utilizar os corredores como gostaria. Cruzar BH custou mais de uma hora. Agradeci por ter planejado um tempo extra para imprevistos, já que viajar durante a noite estava fora de questão.
Continuo na estrada e logo o trânsito todo parado novamente. Os carros/caminhões desligados, os motoristas do lado de fora e a pista em sentido oposto deserta. Com cuidado fui pela contra-mão durante um longo trecho, logicamente a 40 km/h. Finalmente descubro o motivo… Em virtude de uma obra, a estrada foi fechada para detonação de uma rocha! Paro a moto, desligo o motor e lá se vai mais de meia hora parado…
Pista finalmente liberada e… Alguns km depois mais congestionamento… Desta vez um acidente com um caminhão tanque… Depois… Mais uma interdição para obras com mais 15 minutos parado!
O percurso que liga B.Horizonte à Ipatinga é certamente um dos piores lugares para se andar de moto! A estrada é muito, mas muito perigosa, com asfalto ruim, sinalização péssima, mão dupla, muitas curvas (aliás, não tem retas!) e incontáveis caminhões, além de não ter acostamento durante vários kms.
Faltando menos de 100km. parei no posto Graal para tomar uma água e esta pequena distância consumiu mais de duas horas… Um absurdo!
Cheguei enfim as 18.30… Demorei mais de 6 horas para andar pouco mais de 300 km… Simplesmente inimaginável. Vou mudar meu trajeto de retorno… Não gostaria de passar nesta estrada novamente!
Tudo na vida tem um lado positivo… Em uma das interdições, no bate papo com um grupo caminhoneiros um deles me confessou morrer de “inveja” quando é ultrapassado por uma moto, falou que também era motociclista e chamou um colega pelo rádio para ver a moto e anotar o endereço deste blog!  Gente da melhor qualidade e que tanto sofre com nossas estradas!

Agora estou no Hotel Steel Valley, no centro de Ipatinga. Hotel simples, mas limpo, com bom chuveiro, ótima cama, internet e estacionamento. Absolutamente tudo que preciso.

Amanhã, saio cedo para Vitória da Conquista e espero que a estrada seja melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *